• Alves Lima

6 erros que um corretor de imóveis jamais deve cometer

Atualizado: 13 de jan.

A profissão de corretor requer muito trabalho e dedicação para ter sucesso. Mas, além disso, é preciso ficar de olho nos erros que um corretor de imóveis JAMAIS deve cometer. Aqui nós separamos os 6 principais erros que você deve evitar a todo custo. Confira.




Veja os 6 erros que um corretor de imóveis jamais deve cometer


1. Não saber que a relação com o cliente é tão importante quanto a venda


Vender imóveis, com certeza, é a finalidade da profissão. Afinal, a renda dos corretores é baseada nisso. No entanto, assim como no trabalho de outros vendedores, o relacionamento acaba sendo uma das principais razões pela venda acontecer.


Essa relação é baseada principalmente em confiança, por isso, quando o cliente sente que pode confiar no corretor, raramente ele procurará por outro.


Uma maneira de fazer esse relacionamento se fortalecer é, além de ressaltar os benefícios e qualidades de um imóvel, falar sobre os seus possíveis problemas.


Não deixe de falar sobre complicações de documentação, possíveis reformas que o cliente precisará fazer ou sobre o bairro, por exemplo.


Falar não apenas das qualidades, mas também dos defeitos pode ser importantíssimo para ter uma boa relação com o cliente e ser indicado como profissional de referência.


2. Não se manter atualizado sobre o mercado imobiliário


O mercado imobiliário passa por muitas mudanças e atualizações. Em alguns momentos pode ser muito vantajoso comprar imóvel, por exemplo, com a Selic baixa. Em outros, a varanda integrada é mais valorizada, ou o pé direito duplo é sinônimo de imóvel de luxo.


Nosso setor passa por muitas mudanças, seja de padrão, legislação ou oportunidades. Por isso, não se manter atualizado é um erro seríssimo.


Atualizado você pode repescar aquele cliente que esperava juros mais baixos, usar argumentos mais convincentes e até deixá-lo mais seguro sobre você.


3. Pressionar demais o cliente


Durante uma boa venda, muitas vezes é fácil ficar ansioso e cometer o erro de pressionar demais o cliente, ligando e mandando mensagem com muita frequência.


Esse erro, normalmente, é mais cometido por corretores menos experientes, no entanto, quanto antes aprender que não é correto pressionar, melhor.


A compra de um imóvel é uma decisão importante. Por isso, pode levar mais tempo do que uma compra com valor e significância menores.


Uma dica para fazer dessa cobrança um sinal de bom atendimento é, em vez de falar com o cliente perguntando se ele decidiu, perguntar se ele tem mais alguma dúvida ou se deseja mais alguma informação que você possa buscar.


Embora a cobrança excessiva não seja ideal, deixar o cliente solto demais também não é. Isso pode dar a entender que você tem pouco interesse nele. Saber o tempo certo de falar com o cliente pode ser bem relativo, pois é preciso ter feeling sobre em qual etapa de compra ele está.


Com um tempo você perceberá que clientes pressionados demais se sentem incomodados e que clientes deixados de lado também acabam escolhendo por outro corretor. A melhor opção é trabalhar servindo, demonstrando interesse e não desespero. Trabalhe dando mais assistência do que cobrando, assim, será bem mais fácil conseguir realizar boas vendas e encantar os clientes.


4. Falar mais do que ouvir


Todo bom vendedor sabe que ouvir é muito mais importante do que falar. Ao ouvir você vai entender o que o cliente espera da moradia, quais são os seus desejos e até colher informações que vão ajudar a quebrar objeções que possam surgir no meio do caminho.


Ouvindo mais você saberá o que perguntar, mas também terá armas importantíssimas para realizar a melhor venda possível.


Além disso, é ouvindo que saberá exatamente o que o cliente quer e não o que ele está pedindo. Por exemplo, pode perceber que o cliente quer mais um filho, mas está pensando só no agora, querendo a quantidade de quartos que não atenderá a família no futuro.


Ouça mais e seu atendimento por si só já será muito melhor.


5. Fazer promessas que não poderá cumprir


Como falamos anteriormente, a relação corretor-cliente é baseada em confiança e quebrar esse laço prometendo o que não pode cumprir é um erro grave.


É preciso ser transparente e ter ética nessa profissão, afinal, estamos lidando com um bem de valor expressivo e que muitas vezes é a realização de um sonho para a outra pessoa.

Cumpra os termos combinados, não faça promessas que não possa cumprir, como ofertar preços inviáveis para o fechamento do negócio.


Essa relação será crucial para fechar as próximas vendas e receber indicação desse cliente.


6. Falta de organização


A organização é de extrema importância na rotina do corretor. Com ela você saberá as datas para retornar aos clientes, onde encontrar os arquivos de imóveis para enviar e não perderá vendas por desatenção.


A organização também ajuda a diminuir os custos de uma venda. Por exemplo, agendar visitas próximas no mesmo dia, o que o fará economizar com combustível.


Separar empreendimentos por faixa, características e guardar documentos em pastas também vai economizar muito tempo na sua rotina.


Nós já falamos sobre as ferramentas que podem auxiliar a vida de corretores, clique aqui e confira.


Saiba reconhecer boas oportunidades


Sabendo que deve ficar de olho nas mudanças e atualizado sobre o mercado imobiliário, você também deve treinar para saber reconhecer boas oportunidades.


Assim, fique de olho em imóveis imperdíveis, boas parcerias e até momentos perfeitos para vender. Acompanhe o mercado e vá adquirindo experiências e se tornando um expert para não perder as melhores oportunidades.


Quer ter as melhores oportunidades com uma parceria que renderá ótimos frutos? Clique aqui e fale com a gente.


102 visualizações0 comentário